Testamos a helloNetwork, a nova rede do Orkut!

No Dia Internacional da Amizade, que tal uma rede que surge com o intuito de fazer novos amigos?

Ah, o saudoso orkut. Todos os nascidos nos anos 90 passaram pelas várias horas nas comunidades – geralmente usando a internet discada. Junto com o MSN, essa é uma das redes que mais fazem falta, devido a sua organização por comunidades – e sua fatídica morte após a explosão do Facebook. Mas seu criador, Orkut Buyukkokten, tem trabalhado em uma nova rede social, e finalmente seu lançamento foi feito em terras tupiniquins.

A demora na review se dá graças a lentidão nos servidores – sim, já começo retratando um erro – que impossibilitou grande parte dos brasileiros de conseguirem efetuar sua inscrição. Como a rede funciona primariamente por smartphone, é necessário fornecer o seu número para receber um código de verificação. E adivinhem: o código não chegou por horas. Shame on you, hello.

Já estava disponível pra baixar na Play Store.

Mas beleza. Após a saga de instalação e preenchimento do perfil, chegamos até as Personas, que se assemelham muito às comunidades do orkut. São mais de 100, entre eles gay, fãs de anime, dono de gatos e amante de cerveja. O limite é de 5 personas, o que vai ajudar na classificação dos seus jots. As personas que escolhi ao menos por agora foram: cinéfilo, escritor, fã de gibi, gay e leitor.

Ao selecionar as personas, é possivel criar uma descrição individual a partir de perguntas que se encaixam com cada uma delas. Por exemplo, na área “cinéfilo” me foi perguntado qual foi o último filme que eu vi e quantas vezes eu vou ao cinema.

Visualmente, é uma rede muito bonita e tende a ser bem funcional também.

As publicações podem ser feitas como “photo jot” (que é a publicação de fotos, tipo o Instagram) e o “text jot”, que é um texto cru sobre uma cor a sua escolha. É aqui que entra a importância das personas: é a partir dela que você conhecerá pessoas novas de acordo com seus interesses. Como coloquei como uma das minhas personas “leitor”, publiquei uma foto do último livro que eu li 🙂

Um resumo geral da ópera: é uma rede social com um intuito interessante e com bastante potencial para se popularizar pelo formato fotografe-publique, mas enfrenta a concorrência pesada com Snapchat e Instagram, que já estão bastante consolidadas. Até aí, ter potencial não significa muita coisa, basta lembrar do Ello, que tem uma proposta interessante mas não pegou.

Alguém aí já se inscreveu? O que achou? Deixa seu nome por aqui, vamos interagir por lá também!